Como dizia e saudoso Nero...

Inteligência é um inconveniente. Ta certo, é ótimo entender as coisas, se adaptar rapidamente, saber mais e mais. O problema não está aí, obviamente; o problema está em você conseguir acabar com a graça de tudo na vida, você automática e instintivamente destrói toda mágica de qualquer situação (salvo raras exceções em que eu consigo “deixar a cena bonitinha rolar”).

Saber que a paixão é uma reação química, que o sexo deforma o seu organismo por alguns minutos, que achar alguém bonito ou não pode ser influenciado pelas reações química que acontecem quando você sente algo por alguém, saber que “mágica” não existe e mais um sem-número de coisas acaba com a brilho de certos momentos. E, algumas vezes é impossível não lembrar que você sabe como e porque as coisas funcionam. Isso é realmente um inconveniente muito grande; nessas horas a gente entende aquela máxima: “A ignorância é uma bênção!”.

Ainda assim, saber é sempre melhor que não saber [em se tratando de seja lá o que for, é sempre melhor]. Tudo tem seu preço, é fato. Desde que eu sempre me lembre de outra máxima, aquela: “Tudo que é de mais faz mal” acho que posso ainda ver algum brilho nas coisas, ainda que por pouco tempo. O que é preciso, pra tornar isso mais fácil, é alguém que me diga ou me mostre algo que brilhe pra que eu possa conseguir não apagar esse brilho.

Ah, parece bobagem, criancice, mas tu hás de ver o quando essas magias lhe farão falta em algum tempo! Há de ver sim! Agora, só me falta alguém pra fazer isso. E quem é que há de querer me fazer sorrir nesse mundo, meu Deus?! (Sorry, ando melodramática =X).

O fato é que o mundo fica mais bonito se nós não soubermos como ele funciona de verdade. Talvez seja por isso que a maior parte das pessoas nem se preocupe em saber esse tipo de coisa [ja ouvi muitas vezes gente dizer "Ah, ta bom assim... Pra que vou querer saber isso?"]. Eu sempre achei um absurdo essa atitude, de não se interessar por tudo, de não ter fome de conhecimento, de não querer saber a verdade suprema de todas as coisas e de não querer estudar o bastante pra poder entendê-la. Mas, de fato hoje eu entendo esse tipo de gente... O mundo é realmente mais bonito se olhado só "na casca", se visto "com o coração".

E, além de mais bonito, ele é mais fácil também. Mais simples de se entender e de se viver. É mais fácil eu simplesmente colocar o nescau no copo e esperar juntar um dedo de chocolate no fundo do que eu saber que se colocar mais átomos de "nescau" do que meu leite é capaz de desmembrar e envolver eu vou ter pó molhado no fundo do copo... Não tem mais a graça de ficar tentando pegar o nescau no fundo do copo quando acaba o leite! [Vai, todo mundo faz isso quando é criança haushduasudhashdsa].

Agora, olhe no espelho e se pergunte: "Queres um mundo belo ou um mundo verdadeiro?". Pra mim, é a mesma coisa que perguntar se você gostaria que seu namorado te contasse caso te traísse: É melhor saber a verdade e nunca mais conseguir confiar nele ou é melhor continuar com a pessoa de quem você tanto gosta sem saber de nada? Você quer se sentir bem ou quer se sentir real? Prefere a verdade nua e crua ou o "mundo da imaginação" [Ok, não precisamos ser tão radicais. Não quero falar aqui sobre inteligência subre-humana e ignorância total. Existe o meio termo, uma linha tênue que separa as duas coisas... A questão é: De que lado da linha você prefere estar (sem se importar com quão perto da fronteira você está)?].

Eu fiz isso, e a resposta foi algo como "Não posso estar exatamente em cima dessa linha?". Quase imediatamente eu respondi de novo: Não! Não da pra estar entre as duas coisas ao mesmo tempo; em algumas situações você vai ser obrigado a "pular" pra um dos dois lados, e em outras vai ser obrigado a se distanciar muito dessa fronteira (no meu caso, sempre tento me distanciar pro lado da Razão). E, depois disso, a resposta para aquela pergunta anterior ficou óbvia: Há de aprender a escolher pra qual dos dois lados tu hás de pular em cada momento da tua vida. Para as coisas do coração, os olhos do coração; para os assuntos da razão, os olhos da razão. Simples assim! =)

20 comentários:

Fernanda disse...

"Se o mundo é mesmo parecido com que vejo, prefiro acreditar no mundo do meu jeito".
A realidade nos assusta, nos intimida, e MUITO. Mas também não podemos viver de olhos fechados, achando que os nossos sonhos de como tudo deveria ser é na verdade a realidade. Confuso, eu sei. Acho que a gente tem que viver nesse cenário real, infelizemente. Mas não é proibido cada um ter um mundo fictício, um refúgio.
ÓTIMO POST!

Ugly Dréh disse...

c ah ignorancia eh uma benção, vo começar a me achar abençoado , a lok@

http://pinkfashiondrag.blogspot.com/

Antônio & Jéssica disse...

Droga..vou ter que parar de tentar pegar o nescau no fundo do copo xD

Allerson disse...

Inteligência é um inconveniente.

www.allersonblogger.blogspot.com

Spertnez disse...

A visão do mundo depende do que você acredita! A utopia conta muito ai!
Gostei do texto, tem uma mente bem aberta!

http://gustasou.blogspot.com

Frank disse...

num tem jeito... uma hora se escolhe o lado da linha!

Débora de Magalhães disse...

Seria mais fácil ser boba.
Gostei do blog!

Arthur A. Melo. disse...

As vezes é melhor não saber de certas coisas,
tem coisas que são mais belas quando encobertas pelo manto da ignorância.
Quem sabe menos sofre menos.

www.arthurmelo92.blogspot.com/

www.thinkkabout.blogspot.com/

FabioZen disse...

Realmente,procurar racionalizar tudo torna o mundo mais cruel e enfadonho!Parabens pelo texto.

minhasrealidades disse...

Maravilhoso o texto. Eu também voltarei mais vezes. Você escreve com clareza e eu gosto disso.

/Guilherme.

Vini e Carol disse...

Conseguimos inteligência fácilmente, mas perdemos ela totalmente com nossa ignorãncia.
O homem contrói, e homem destói.
Esse é o lema.

Abraços.

Camila Mello disse...

um bom exemplo disso são nossos momentos da infância... Como era bom acreditar no papai noel e no coelhinho da Páscoa. Quando descobri a verdade, me achei a "esperta", quem dera ter continuado nessa ignorância gostosa... quem dera!

ótimo texto, me fez pensar! rs. :)

SLEEPY disse...

Podemos nos fazer de bobos também...nos fazer e não ser...é diferente...nos refugiar na nossa própria realidade inventada pra que as coisas não percam o brilho...

http://narcosazonal.blogspot.com/

Allyson disse...

Como mesma disse: tudo é simples... e ressalta-se "é na simplicidade que o fantástico se faz de forma mais pura e absoluta"!
E me surpreendo sempre mais com sua dialética... Mas o que posso sugerir, querida? É de sua natureza trazer a tona toda racionalidade para interpretar tudo que acontece ao redor, entretanto, essa insatisfação eu diria ser reflexo do uso do "ceticismo" de forma exacerbada... Que tal tentar compreender menos e algumas vezes, contemplar mais? :D

Abração, querida!

Becki disse...

palavras bem colocadas nina :)
as vezes é preciso fechar os olhos da razão e deixar que os sentimentos nos guiem... mas nem sempre,e nem em todas as ocasiões isso é possivel.

Beijos querida.
Becca.

Rubitcha disse...

legal seu blog, parabéns!

=)

Tiago Dadazio disse...

É NADA, É TAO BOM SABER DAS COISAS! :D

Stephanie disse...

Brigada pelos comentários, queridos =)

Bala Salgada disse...

acho q quando as emoções são fortes, entorpecem qualquer gota de inteligência q a gente tem, ficamos burros mesmo...por exemplo, medo, ódio, paixão...=burros

http://zoiandu.blogspot.com/

henrique menna disse...

Adorei seu blog, muito bom mesmo, gostei muito, parabéns, continua assim, vou ate segui seu blog, quando de da uma olhada no meu ta!
http://henrique199.blogspot.com/

Postar um comentário